*




5 de jul de 2011

Sobre o tempo que passa

Fotografia: Marli Reis

***
Bem, que hoje eu vejo o tempo de outra maneira, isso é algo que quase não posso transcrever, pois passa entre uma experiência individual e algo do coletivo, por onde as palavras são insuficientes para chegar ao entendimento pleno de quem ler. Mas, o que é possível ressaltar é o ponto em que o futuro se estende e toda a literatura já compreendida se integra naquilo em que se pode chamar visão de conhecimento apreendido porque outros pesquisaram antes e transformaram em símbolos gráficos e eu acessei. Portanto, é algo que é individual, mas não é desvinculado. O tempo se estende e se dilata, num movimento do vir-a-ser que se inicia no presente.

Presente? (17/08/2011)

***

Nenhum comentário: