*




11 de mai de 2009

Coisas (des)humanas



O que parecia ser uma brincadeira de cachorro farejador, reconhecendo a presença de um ser humano (que também possui um cachorro), tornou-se um espanto para todos que presenciaram a cena, o ser (des)humano levantou uma pasta grande – dessas de executivo - e ameaçou bater forte no focinho (cabeça e tudo mais, devido à proporção do tamanho do objeto - a pasta) de um dos meus melhores amigos. A vida naquele instante me deu asas e fiquei de prontidão para a defesa, e, por questão de segundos, não houve um traumatismo físico – fiquei entre meu cachorro e o “homem”. A situação ficou apenas no nível de ameaça... Perigosa ameaça provocada pelo derrame de raiva acumulada contra sabe-se lá o quê, e canalizada para um desfecho indigno.
(Fato ocorrido em 8 de maio de 2009)

Nenhum comentário: