*




24 de fev de 2009

Reflexão, a arte e o anímico.

Aula de Capoeira - Praia Via Costeira - Natal/ RN
Foto: Marli Reis


Ao se fazer considerações sobre a Arte, torna-se possível iniciar uma viagem no tempo, sem, contudo, se perder dentro dele, afinal, um passeio pela história leva a encontros com as criações artísticas elaboradas pelo homem em seus movimentos anímicos evolutivos, onde sua sensibilidade interna é manifestada na plasticidade e estética de objetos que representam a imaginação criativa, o gênio inquieto, a observação atenta de quem vê possibilidades de aprimoramentos potenciais existentes na natureza e quer expressar sua subjetividade de maneira que outros possam entender sua comunicação ou possam elaborar questionamentos diante da obra criada, cujo sentido artístico e estético, sugira sua finalidade e origem, pois quando se formula questionamentos, amplia-se a visão geral, descobre-se nuances, e muito mais possibilidades de encontros e soluções são estabelecidos para a compreensão do elemento sensível que levou à concretização da imaginação criativa, e a Arte vai assumindo sua trajetória de transformações na essência interna do ser humano e no ambiente externo de relacionamentos necessários a sobrevivência do corpo orgânico, vai a Arte proporcionando a manutenção da qualidade de vida corpórea, mental e anímica, portanto, atuando preventivamente em processo terapêutico, configurando-se como elemento na formação cognitiva, atuando como instrumento que situa a história das civilizações no tempo, propicia relações com o conhecimento científico, emocional, espiritual, ajudando a encontrar soluções para os problemas da educação e o resgate do prazer em aprender.

Escrito por Marli Reis

Nenhum comentário: